Dores na coluna e perna persistentes após outros tratamentos da coluna. Fiz vários tratamentos da coluna e perna e continuo com dor. O que fazer?

Dores na coluna e perna persistentes após outros tratamentos da coluna. Fiz vários tratamentos da coluna e perna e continuo com dor. O que fazer?

A análise dos Drs. Pinheiro Franco traz enorme segurança aos nervos em qualquer procedimento de coluna.

Em primeiro lugar, precisamos compreender se você fez tratamentos não cirúrgicos ou cirúrgicos.

Caso você tenha feito tratamentos não cirúrgicos, fisioterápicos, ou outros  e continua com dor, precisamos estabelecer um  diagnóstico clínico da razão pela qual suas dores persistem. Desta forma, marque uma consulta, solicitaremos os exames de imagem necessários e definiremos, diante disso, o tratamento adequado.

Já caso você tenha sido submetido (a) a algum tipo de tratamento cirúrgico e sua dor persiste, devemos saber que há várias causas de persistência da dor. Vamos entender algumas coisas.

Tenho dor nas costas há  muito tempo e preciso sentar de tempos em tempos para ter alívio. O que pode causar isto?

Muitas vezes, os problemas de coluna não se manifestam de forma aguda, como o travamento de coluna ou uma dor aguda na perna, mas manifestam-se de forma mais insidiosa, lenta. À medida que os discos intervertebrais  vão se desidratando com o passar dos anos, a sustentação da coluna fica modificada e o corpo humano vai buscando melhores formas de melhor a sustentação. Uma destas formas é através do crescimento ósseo a partir da própria coluna! Isso mesmo! As vértebras acabam por produzir osso para tentar equilibrar melhor a coluna. Isto faz parte do processo conhecido como espondiloartrose ou artrose de coluna.  Este processo é muito lento. Muitas vezes, isto gera dor lombar, a chamada dor facetaria. A dor lombar recebe o nome dor facetaria pois são as articulações facetarias da coluna que se hipertrofiam (veja se no laudo do seu exame encontra-se a palavra artrose ou hipertrofia interapofisária ou hipertrofia zigoapofisária). Esta dor pode ser tratada através de um procedimento minimamente invasivo, sem corte, chamado rizotomia percutânea por radiofrequência.

Caso você já tenha sido submetido(a) a uma cirurgia e a dor persiste, é fundamental que possamos ver os seus exames iniciais e os seus exames atuais,  após a cirurgia.

Existem múltiplas causas de manutenção de dor após uma cirurgia. Evidentemente, no período inicial após uma cirurgia o paciente pode ter certa dor, mas com o tempo ela deve melhorar. O problema é se ela persistir ou vier a piorar. O paciente deve compreender que a coluna degenerada é uma coluna envelhecida, e qualquer procedimento que seja feito não vai transformar a coluna degenerada em uma coluna nova. A cirurgia de coluna e nervos tem o objetivo melhorar as dores na coluna e membros e preservar os nervos do corpo da pessoa. Muitas vezes o paciente procura suportar a dor até não aguentar mais, pois ele(ela) tem medo de enfrentar uma cirurgia. No entanto, o que muitas vezes o paciente não considera é que, às vezes, levando a sua situação até a um extremo, as lesões causadas pela demora em realizar uma intervenção, a demora em se realizar uma descompressão cirúrgica do nervo, pode levar à lesão definitiva do nervo, uma espécie de “sequela” causada pela demora em se remover o fator agressivo de cima do nervo ou da medula espinhal.

É muito comum em uma cirurgia de coluna, em que com frequência o nervo está bem perto do disco (perto da hérnia) e perto do osso (perto da artrose), observarmos que, após a descompressão do nervo, o nervo encontra-se tremendamente lesado, machucado, inflamado. Muitas vezes, nestas condições de grande demora para tratar, existe o que chamamos de plexo venoso epidural dilatado. O que é isso? Trata-se de veias muito dilatadas, sinalizando um processo inflamatório crônico.

Vale ressaltar que uma demora em tratar, em remover a compressão do nervo, também tem implicações, e o paciente deve estar ciente disto tudo, das consequências que podem advir da demora em se realizar a descompressão do nervo. Os neurocirurgiões da Clínica Pinheiro Franco têm formação em cirurgia de cérebro e nervos, além da ciurgia de coluna, e aprenderam, desde muito cedo, em suas carreiras, a lidar de forma segura e precisa, com os nervos e as estruturas próximas ao nervo.Assim, você tem maior segurança para o seu nervo, minimizando-se os riscos de perda de movimento que existem em qualquer procedimento na coluna. Por fim, conclui-se que uma espera longa demais para tratar pode ser, pelo menos parcialmente, a causa de dores ou incômodos persistentes após uma cirurgia de coluna/ nervos.

Neurocirurgia traz um cuidado fundamental à transmissão dos impulsos nervosos (foto) e ao funcionamento dos seus nervos de braços e pernas.

Quais são algumas outras das causas de dor de coluna e de nervo (perna ou braço, no caso de cirurgia de coluna lombar ou cervical) de fato persistente após cirurgia de coluna:

Fibrose epidural

Flat-back (dorso-plano)

FIBROSE EPIDURAL ou peridural consiste num processo de “cicatrização” que pode acontecer na região próxima ao nervo em pessoas que tiveram uma cirurgia da coluna. A fibrose pode tracionar o nervo.

A fibrose epidural pode não causar sintomas mas também pode causar sintomas. Quando causa sintomas, é devido à compressão do nervo ou à tração do nervo ciático por esta “cicatriz”.

Os principais sintomas da fibrose peridural são dor na coxa, perna e pé, correspondendo ao trajeto de um nervo. A compressão do nervocompressão radicular – pode causar, além da dor na perna, sensações diversas como formigamentos na perna ou, em raros casos, diminuição da força da perna e pé.

Entre os primeiros tratamentos de dor ciática causada por fibrose epidural estão as infiltrações.

A infiltração é procedimento minimamente invasivo de coluna, sem corte, que tem como objetivo aliviar a dor.

A INFILTRAÇÃO DE COLUNA, conhecida como radiculotomia ou rizotomia ou denervação é procedimento relativamente simples, não requer corte, e a pessoa vai para casa, no mesmo dia.

A FIBROSE PERIDURAL e o tratamento dela com INFILTRAÇÃO DE COLUNA foram extensivamente estudadas pelos médicos da Clínica Pinheiro Franco.

A fibrose peridural e o tratamento dela com infiltração da coluna foram o assunto da Tese de Doutorado do Dr. Luiz Fernando Pinheiro Franco, que recebeu nota máxima, 10, na Universidade Federal de São Paulo, Escola Paulista de Medicina.

Quando se trata de coluna vertebral, os especialistas da Clínica Pinheiro Franco consideram que, após o tratamento com medicamentos, a infiltração de coluna seja um tratamento eficiente para a fibrose epidural, antes da cirurgia de coluna.

Como faz todos os anos, Dr. Pinheiro Franco continua a se aperfeiçoear, visitando departamentos especializados em coluna na Europa, França, Alemanha, Suíça, e Estados Unidos. Estas visitas a hospitais importantes permitem cada vez mais o aprimoramento contínuo das melhores técnicas de tratamento das dores lombares, de coluna cervical (pescoço) e de nervos.

A Clínica Pinheiro Franco nunca, em 45 anos,  negou atendimento a pessoas que já foram submetidas a cirurgias ou procedimentos por outros colegas. Temos enorme experiência no tratamento desse tipo de situação. Tratar casos já operados é muito mais complexo pois a anatomia da pessoa está mudada e as dificuldades são enormes. O risco de lesão grave, quando a pessoa não tem experiência com este tipo de situação, é muito grande.

São já 45 anos de tradição da Clínica Pinheiro Franco no tratamento das dores na coluna.

Outro problema de coluna, o chamado dorso plano ou “Flat back” é decorrente da não consideração pelo cirurgião de coluna da análise do equilíbrio lateral da coluna, da análise da curva lateral da coluna.

Os casos em que há a necessidade de se realizar uma artrodese de coluna devem ser estudados e o equilíbrio lateral (sagital) da coluna deve ser muito considerado quando do planejamento cirúrgico, para que o resutado seja melhor.

Casos com dores intensas persistentes na coluna e nas pernas após a realização de uma artrodese de coluna devem ser avaliados com bastante cuidado.

Os médicos da Clínica Pinheiro Franco estudam, em todos seus casos, o equilíbrio lateral da coluna de seus pacientes, através do software Keops.

Um dos maiores nomes de cirurgia de coluna, a nível mundial, a utilizar este conceito é o Dr. Roussouly da França.

Ele tem diversas publicações científicas internacionais a respeito destas considerações fundamentais para um bom planejamento e uma boa realização da cirurgia de coluna.

Dr. João Luiz tornou-se, em 2012, médico correspondente internacional deste departamento, em Lyon, na França.

Publicou, já em 2011, no jornal oficial da Sociedade Européia de Coluna, dois artigos científicos, junto com o Dr. Roussouly, acerca destes conceitos importantes para o planejamento e a realização de uma cirurgia de coluna.

Em 2019, veio aquilo que muita alegria trouxe ao Dr. Pinheiro Franco: a publicação do primeiro livro da história sobre a análise do equilíbrio lateral da coluna e suas consequências.  Este livro publicado em Nova Iorque tem sido reconhecido como um dos mais importantes livros de coluna e dor lombar publicados para médicos e cirurgiões nos últimos 20 anos.

Dr. Pinheiro Franco agora tem livro publicado no Brasil, na Europa (Alemanha) , e na América do Norte (Estados Unidos da América). LINK PARA PÁGINA DO LIVRO

Qual especialista devo procurar quando tenho dor na perna?

Diante do enorme número de técnicas, o paciente, ao ter um problema, como uma hérnia de disco, fica totalmente confuso com a enorme possibilidade de tratamentos que ele ouve e que ele encontra, também lendo no Google.

O objetivo dos médicos da Clínica Pinheiro Franco é dar ao nosso paciente a possibilidade de uma análise e opinião com grande expertise quanto  à  escolha do melhor tratamento para o seu caso em particular.  Para tanto, nosso Diretor da Clínica Pinheiro Franco, o Dr. João Luiz Pinheiro Franco trabalha arduamente no controle de qualidade do que é publicado em ciência da Coluna Vertebral e Neurocirurgia.

MAS, como ele faz isto?      Ele é o único brasileiro membro do Corpo Editorial dos 4 respeitados jornais científicos internacionais: Jornal Norte- Americano de Coluna SPINE, jornal europeu de coluna European  Spine Journal, jornal norte americano Clinical Spine Surgery e o jornal oficial da Federação Mundial de Sociedades de Neurocirurgia: jornal World Neurosurgery.

Dr. Pinheiro Franco  deve analisar o que é boa ciência e o que não é boa ciência. Esta enorme experiência contribui para que ele e sua equipe possam analisar os prós e contras de cada técnica e  propor o que há de melhor para o seu caso em particular.

Em resumo, venha nos conhecer, mostre seu caso, traga seus exames e procuraremos o melhor tratamento para você.

Clínica Pinheiro Franco, 45 anos de confiança.

Uma história de pai e de filho.

Uma história de luta pelo nosso maior bem.

Uma história pela Qualidade de Vida de nossos pacientes.

Compartilhe

Outras publicações

Outros Tratamentos

Minimamente Invasivo

Biacuplastia intradiscal

Tratamento que consiste em cauterizar as fibras nervosas causadoras de dor que estão dentro do disco vertebral.

Micro Cirurgia
Microcirurgia Zeiss

Microdiscectomia Zeiss

A microdiscectomia é, para o tratamento da hérnia de disco, o que se chama de padrão-ouro (gold standard em inglês). O que isto significa? Significa

Agende uma Tele Consulta

Consulta presencial ou on-line para um diagnóstico preliminar.