Fratura de vértebra

Fratura de vértebra

A vértebra é formada por osso. Quando se quebra a vértebra, tem-se uma fratura vertebral. Existem vários tipos de fratura de vértebra. Existem várias causas de fratura vertebral, desde as quedas de altura, os acidentes com veículos (carros, motos, bicicleta) e outras causas. Este texto será especificamente dedicado à fratura de vértebra causada pela fratura do istmo vertebral.

O que é a fratura do istmo (pars interarticularis)?

O istmo é uma parte da vértebra que une a articulação facetária superior com a articulação facetária inferior da mesma vértebra. Ao longo de anos e anos, não se soube exatamente explicar o por quê desta quebra, que nada tinha a ver com um evento traumático agudo (acidente). Agora, finalmente, descobriu-se a real causa! E sabem qual é ? A lordose da pessoa!

Mas, como assim, o que a lordose tem a ver com isso? Pois é, hoje descobriu-se, de forma evidente que a forma da curva lombar de uma pessoa influencia o que vai acontecer com a coluna desta pessoa ao longo dos anos. Então, existem indivíduos com um certo tipo de lordose que faz com que a faceta articular inferior de uma vértebra literalmente bata na região do istmo da vértebra de baixo (em geral a 5a. vértebra lombar), de forma a quebrar o istmo.

Estes novos conceitos acerca da forma da lordose de uma pessoa e da influência desta forma no envelhecer desta coluna chamam-se hoje o que chamamos de estudo do equilíbrio sagital (lateral) da coluna. E agora vem a boa notícia: o médico especialista em coluna que publicou o primeiro livro internacional dedicado a este assunto foi exatamente o autor destas linhas, Dr. Pinheiro Franco!

Publicado em New York (EUA), o livro sobre o equilíbrio lateral da coluna de Dr. Pinheiro Franco é a maior obra já publicada sobre o assunto, pela famosa editora norte-americana THIEME. O livro explica a influência dos tipos de lordose lombar na origem dos problemas de coluna. As causas e tratamentos da espondilolistese/ espondilólise por fratura do istmo estão descritas em detalhes no livro do Dr. Pinheiro Franco.

O que é espondilolistese causada por espondilólise?

Quando a vértebra tem o istmo quebrado, ela tem a tendência a escorregar para a frente, a deslizar. A este escorregamento vertebral dá-se o nome de espondilolistese por espondilólise. A intensidade do deslizamento pode variar até a forma mais grave chamada espondiloptose. O quadro clínico também pode variar. Pode haver radiculopatia.

Quais os sintomas da espondilólise com espondilolistese?

Os sintomas podem variar e ser um ou uma combinação daqueles citados abaixo:

  • dor na perna
  • dor no trajeto do nervo ciático
  • dor na nádega/glúteo
  • formigamento na perna
  • anestesia na perna e/ou pé
  • câimbras na perna
  • sensação de fraqueza na perna
  • sensação de cansação na perna
  • perda de força na perna
  • perda de sensibilidade na perna
  • dor nas costas/coluna
  • dor nas costas ao se levantar da cadeira/cama
  • tensão na coluna
  • formigamento na perna após ficar em pé alguns minutos
  • perna que falseia

Vejam que os sintomas são diversos e muitas vezes se combinam com dor na coluna, lombalgia.

Dr. Pinheiro Franco, além de publicar o livro em New York sobre o assunto, coordenou uma publicação com grandes especialistas internacionais (Harvard-EUA, Finlândia, Canadá) em espondilolistese.

Qual é o tratamento da espondilólise/espondilolistese por fratura do istmo?

A decisão sobre qual o melhor tratamento para espondilolistese por fratura de istmo (espondilólise) deve ser avaliada por equipe cirúrgica com grande experiência e conhecimento no assunto. Há várias possibilidades de tratamento, desde conservadoras até cirúrgicas, havendo um grande leque de possibilidades (isoladas ou combinadas), entre elas:

Há múltiplos fatores envolvidos na tomada de decisão e só em consulta médica que poderemos avaliar com detalhes o seu caso. Não perca seu tempo, marque agora sua consulta!

Perguntas rápidas:

Espondilólise causa dor no ciático?

Sim, pode causar se houver compressão do nervo ciático.

A fratura do istmo tem cura?

A fratura do istmo não tem cura, mas tem tratamento.

A espondilolistese pode ser corrigida?

Sim, a coluna pode ser realinhada, a deformidade pode ser corrigida. Na cirurgia todos os meios são utilizados para se dar o melhor realinhamento da coluna.

A espondiloptose tem que operar?

A espondiloptose é quadro de grave deslizamento vertebral e requer tratamento cirúrgico. O planejamento cirúrgico é crucial para a boa evolução do quadro.

A fratura do istmo causa dor nas costas, na coluna?

Sim, existe uma situação em que a vértebra perde sua integridade. A dor na coluna lombar é comum.

Não quero operar a espondilolise? Quais as alternativas não cirúrgicas?

Caso o paciente tenha indicação cirúrgica mas não queira fazer uma cirurgia de artrodese/fusão para estabilizar e realinhar sua coluna, a infiltração e a rizotomia por radiofrequência podem trazer certo alívio das dores, seja da lombalgia, seja da dor no nervo ciático. Evidentemente, não são tratamentos definitivos para a fratura do istmo.

O microscópio cirúrgico é importante na cirurgia da espondilolistese ístmica?

Dr. Pinheiro Franco faz questão de utilizar o microscópio cirúrgico na cirurgia de tratamento da dor ciática em casos de espondilolise/espondilolistese ístmica. A razão disto é a ampla e segura visualização do nervo durante a cirurgia de descompressão trazida pelo microscópio.

A cirurgia para tratamento da espondilolistese ístmica/ espondilólise é segura?

Sim. Hoje temos amplo armamentário que traz muita segurança na cirurgia, a saber:

  • instrumentais de estabilização modernos que permitem ancoragem única de cada vértebra (parafusos pediculares)
  • sistemas de artrodese que permitem um melhor realinhamento sagital (lateral) da coluna
  • cages (suportes mecânicos) intervertebrais, caso necessário
  • sistema de segurança intra-operatória com monitorização da função dos nervos durante a cirurgia : monitorização neurofisiológica
  • uso de microscópios cirúrgicos Zeiss que garantem segura e ampla visualização do nervo
  • técnica neurocirúrgica refinada que permitem descompressão do nervo machucado com menor risco de lesão a ele nervo.
Dr. Pinheiro Franco recebe os cumprimentos do Papa Francisco. Maio/2014, Forum da Academia de Ciências do Vaticano. Dr. Pinheiro Franco foi convidado a participar dos 5 dias de reuniões e pôde discutir ciência com diversos cientistas de renome internacional, inclusive 7 ganhadores de Prêmio Nobel.

POR QUE VOU ME TRATAR NA CLÍNICA PINHEIRO FRANCO?

Diante do enorme número de técnicas, o paciente, ao ter um problema, como uma fratura de coluna, fica totalmente confuso com a enorme possibilidade de tratamentos que ele ouve e que ele encontra, também lendo no Google. O objetivo dos médicos da Clínica Pinheiro Franco é dar a você a chance da escolha do melhor tratamento para o seu caso em particular.  Para tanto, nosso Diretor da Clínica Pinheiro Franco, o Dr. Pinheiro Franco trabalha arduamente no controle de qualidade do que é publicado em ciência da Coluna Vertebral e Neurocirurgia.

MAS, como ele faz isto?      Ele é o único brasileiro membro do Corpo Editorial dos 4 respeitados jornais científicos internacionais: Jornal Norte- Americano de Coluna SPINE, jornal europeu de coluna European  Spine Journal, jornal norte americano Clinical Spine Surgery e o jornal oficial da Federação Mundial de Sociedades de Neurocirurgia: jornal World Neurosurgery.

Dr. Pinheiro Franco  deve analisar o que é boa ciência e o que não é boa ciência. Esta enorme experiência contribui para que ele e sua equipe possam analisar os prós e contras de cada técnica e  propor o que há de melhor para o seu caso em particular.

Em resumo, venha nos conhecer, mostre seu caso, traga seus exames e procuraremos o melhor tratamento para você.

Clínica Pinheiro Franco, 47 anos de confiança.

Uma história de pai e de filho.

Uma história de luta pelo nosso maior bem.

Uma história pela Qualidade de Vida.

Compartilhe

Outras publicações

Outros Tratamentos

Minimamente Invasivo

Biacuplastia intradiscal

Tratamento que consiste em cauterizar as fibras nervosas causadoras de dor que estão dentro do disco vertebral.

Micro Cirurgia
Microcirurgia Zeiss

Microdiscectomia Zeiss

A microdiscectomia é, para o tratamento da hérnia de disco, o que se chama de padrão-ouro (gold standard em inglês). O que isto significa? Significa

Agende uma Tele Consulta

Consulta presencial ou on-line para um diagnóstico preliminar.