Agende consulta presencial ou por video chamada.

Dor na coluna e no ciático é urgência?

Dor na coluna e no ciático é urgência?

A urgência dos problemas de coluna e o Google

Hoje, o Google é uma fonte de informações para quem deseja saber se seu problema de coluna é uma urgência. Então, quem procura no Google dados confiáveis para o tratamento de dores na coluna e ciático vai achar uma enorme quantidade de informações em sua busca. Logo se vê que a quantidade de profissionais que oferece tratamentos é gigantesca. Assim, acontece que a pessoa começa a buscar aquele especialista da coluna para tratar seu problema e fica perdida diante de tantas informações! Se você está lendo estas linhas, você está no site de uma das equipes mais respeitadas, nacional e internacionalmente, com impressionante Curriculum, livros publicados sobre coluna e nervos no Brasil, Alemanha e Estados Unidos. Em outras palavras, uma referência internacional para analisar se seu caso tem urgência.

A urgência dos problemas de coluna e nervo e a Clínica Pinheiro Franco, especialista em coluna e nervos

A maior parte das urgências em relação a problemas de nervo e coluna são lesões de nervo que podem causar perda dos movimento da perna ou do braço. Não menos importante, outra urgência é aquela em que se pode ter, associada, perda da capacidade de controlar as fezes ou a urina. Ler na internet não é suficiente: só uma consulta médica realmente vai determinar se seu caso é urgência. Em resumo, avise-nos da necessidade da sua prioridade e marque sua consulta agora na Clínica Pinheiro Franco, especialista em coluna e nervos.

Quais as doenças da coluna que podem levar à paralisia ou perda de movimento de perna ou braço?

Várias doenças da coluna e disco intervertebral podem resultar numa perda de movimentos de perna ou braço e até numa eventual paralisia:

  • hérnia de disco lombar
  • hérnia de disco cervical
  • espondilolistese
  • estenose de canal vertebral
  • fratura do istmo com espondilolistese istmica
  • retrolistese
  • artrose facetária
  • estenose do canal radicular
  • espondilose
  • compressão de nervo lombar ou cervical
  • complexo disco-osteofitário cervical
  • complexo disco-osteofitário lombar
  • escoliose degenerativa
  • hérnia de disco extrusa (extrusão discal)
  • síndrome da causa equina
  • doença degenerativa da coluna lombar e/ou cervical
  • tumores da medula espinhal e da bainha do nervo(ependimoma, schwanoma, glioma, astrocitoma)
  • neoplasia da meninge (meningeoma)
Os estudiosos médicos da Clínica Pinheiro Franco esforçam-se para analisar o momento preciso de indicar um procedimento ou cirurgia de coluna. Aqui, Dr. Pinheiro Franco aparece com seus livros internacionais sobre dor na coluna e doença degenerativa da coluna.

Quais as doenças da coluna que podem causar tetraplegia ou perda de movimentos de braços e pernas junto?

Muitos problemas comuns relacionados à doença degenerativa da coluna podem levar à perda de movimentos de perna ou braço e até numa eventual paralisia:

  • hérnia de disco cervical
  • estenose do canal vertebral cervical
  • complexo disco-osteofitário cervical
  • espondilose cervical
  • artrose da coluna cervical
  • doença degenerativa da coluna cervical
  • tumores da medula espinhal
  • neoplasia da bainha do nervo e da meninge
  • tumores da coluna vertebral

O que é a Síndrome da Cauda Equina?

A famosa síndrome da Cauda equina é uma urgência que ocorre quando existe uma compressão, geralmente aguda, de nervos na região lombar e sacral. Nesta região os nervos parecem como se fosse um rabo de cavalo, daí o nome Síndrome da cauda equina. Nesta região passam os últimos nervos lombares e os nervos sacrais. Os nervos lombares são responsáveis pelo movimento das pernas e sua sensibilidade. Os nervos sacrais têm, entre suas funções, parte do movimento dos pés, a sensibilidade do membro inferior e, muito importante: o controle das funções de urinar e evacuar. Ou seja, uma lesão, geralmente súbita, por exemplo, um disco que “estoura” – uma hérnia de disco L5-S1 – pode causar um esmagamento agudo dos nervos lombossacrais e comprometer as funções acima.

Quais os sintomas da síndrome da cauda equina?

Pode haver uma combinação de sintomas de síndrome da cauda equina. A pessoa que tem essa doença, em geral aguda, pode dizer, entre outras coisas, estas palavras, associadas ou separadas: <“Estou sentindo formigamento ou anestesia na parte de dentro das coxas, na parte interna das nádegas. Não estou sentindo estas regiões, estou com menos sensibilidade nesta parte de dentro dos glúteos. Passo o mão perto do canal do “xixi” e do “cocô” e não sinto direito, como que se estivesse anestesiado, “enformigamento”, como aquela sensação de quem dormiu em cima do braço. A parte de dentro das coxas e nádegas estão anestesiadas (“anestesia em sela“). Não estou conseguindo urinar ou evacuar direito. Estou com alguma retenção de fezes ou urina. Parece que tenho vontade, mas não consigo urinar ou evacuar. Já faz dias que estou indo menos ao banheiro e quando tento urinar ou evacuar, sinto dificuldade e a urina e as fezes não saem normalmente. Como o controle da urina está prejudicado, aconteceu algumas vezes de “fazer xixi na calça”, urinar na própria roupa, “como que se estivesse com incontinência urinária”. >

Geralmente, associados a estes sintomas acima, podem ocorrer: dor na coluna, dor na perna, no nervo ciático, perda de algum movimento da perna ou do pé, formigamento ou diminuição da sensibilidade da perna ou do pé. Se você se identifica com o que leu acima, procure um especialista com urgência, pois seus nervos, seus movimentos de perna e pé, sua sensibilidade de perna e pé, e seu controle dos atos de urinar e evacuar correm sério risco de lesão, sequela definitiva. Não perca tempo! Ligue agora para nossa equipe ou envie WhatsApp.

O tratamento da síndrome da cauda equina é cirúrgico?

Como vocês podem ler acima, a compressão dos nervos lombossacrais na região da causa equina pode trazer sequelas se não for diagnosticada e tratada rapidamente. Mas, muitas vezes, muitas pessoas não procuram o médico rapidamente e os sintomas podem se agravar. Vale ressaltar que o ideal é a compressão dos nervos seja tratada em até 48 horas a partir do início dos sintomas. Quando o paciente procura o médico especialista após mais de 2 dias da instalação dos sintomas, as chances de recuperação diminuem e pode haver sequela definitiva. Então, chegamos à conclusão de que o tratamento – uma vez que o diagnóstico da lesão tenha sido realmente confirmado com uma ressonância magnética – deve ser a cirurgia.

Qual é a cirurgia de urgência para a Síndrome da cauda equina?

A cirurgia padrão ouro (ou seja, a melhor definida pela ciência) para a síndrome da causa equina é a microcirurgia (microneurocirurgia). Acima de tudo, o nervo esmagado está muito sensível, e uma adequada preparação da região a ser operada e a subsequente visualização do nervo e do disco herniado são essenciais.

A microneurocirurgia para o tratamento da síndrome da cauda equina.

A microcirurgia consiste na utilização de microscópios cirúrgicos para a remoção da estrutura que comprime o nervo. Vamos pensar numa hérnia de disco extrusa: o disco que deslocou-se ou estourou está comprimindo os nervos da cauda equina, que estão sob grande pressão num espaço fechado chamado canal vertebral. A vantagem da microneurocirurgia é que ela permite a abertura deste espaço fechado, para reduzir a pressão dos nervos nesta “panela de pressão” que é a situação dos nervos da cauda equina dentro do canal vertebral.

O importante é que não se coloque nenhum instrumento dentro do canal fechado antes de se abrir o espaço. Para melhor compreensão do que ocorre, o cirurgião deve primeiro aliviar a pressão interna. E como ele faz isso? Nós abrimos uma parte da parede óssea do canal. Quanto se deve remover desta parede óssea para aliviar a pressão dos nervos e se poder buscar e remover a hérnia? Só a experiência e a excelência no trato com os nervos mostrará o quanto se precisa remover de osso (laminectomia ou laminotomia). Após isto, nós afastamos delicadamente o nervo que teve sua pressão interna reduzida e daí, aí sim, nós removemos a hérnia de disco que esmaga os nervos. Em resumo, a microcirurgia é a técnica mais segura e delicada para o tratamento da síndrome da cauda equina.

A endoscopia de coluna como opção para o tratamento da síndrome da cauda equina.

Na cirurgia endoscópica de coluna , um endoscópio é introduzido dentro do canal vertebral. Esta introdução do instrumento dentro do canal dos nervos pode, por si só, lesar ainda mais os nervos já sensíveis e lesionados. A falta de espaço para se observar tudo o que acontece e a ausência de uma visão mais global de toda a região onde os nervos estão nesta “panela de pressão” pode aumentar as chances de piora da lesão ou de remoção incompleta da hérnia. Lembre-se: o nervo já lesado não aceita bem qualquer tipo de manipulação, ainda mais quando não se têm uma visão adequada de tudo o que ocorre.

A microcirurgia para tratamento da síndrome da cauda equina é segura.

Sim! A microcirurgia para se remover a lesão que causa a síndrome da cauda equina é segura. Nós, especialistas da Clínica Pinheiro Franco, temos enorme experiência com a doença degenerativa da coluna, com o manejo das estruturas (disco, nervos, osso), de forma que os riscos de lesão são bastante reduzidos. Além dos microscópios cirúrgicos, máquinas impressionantes de tecnologia de imagem, sempre usamos em nossas cirurgias a monitorização neurofisiológica.

Fundamental para segurança dos seus nervos, a monitorização permite que possamos detectar as lesões dos nervos no intra-operatório. Ou seja, temos um controle “tempo-real” da função dos nervos durante a cirurgia. Evidentemente, isto reduz muito o risco de perda de movimento ou de sequela.

E finalmente, para concluir, nunca deixamos de atender casos de pessoas que já tenham sido tratadas ou operadas por outros médicos (que costumam ser casos mais difíceis), de forma que adquirimos, ao longo dos longos anos de experiência, enorme prática na descompressão cirúrgica dos nervos. Em outras palavras: a segurança para os seus nervos e para sua mobilidade de pernas é maior. Então, caso precise de nossa ajuda, caso tenha cirurgia marcada por outra pessoa, mas queira uma segunda opinião sobre seu caso, agende já sua consulta conosco.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Outras publicações

biacuplastia
Minimamente Invasivo

Biacuplastia intradiscal

Tratamento que consiste em cauterizar as fibras nervosas causadoras de dor que estão dentro do disco vertebral.

Outros Tratamentos

Micro Cirurgia
Microcirurgia Zeiss

Microdiscectomia Zeiss

A microdiscectomia é, para o tratamento da hérnia de disco, o que se chama de padrão-ouro (gold standard em inglês). O que isto significa? Significa

Agende uma Tele Consulta

Consulta presencial ou on-line para um diagnóstico preliminar.

Desculpe, este conteúdo é protegido.

Seu problema TEM TRATAMENTO!

Não se preocupe, nós ligamos para você!

Covid-19

Caros Pacientes da Clínica Pinheiro Franco,

Diante do cenário global frente ao coronavírus, faremos também, TELE ATENDIMENTO MÉDICO visando continuar nossas atividades e manter o atendimento a todos os nossos pacientes.

Quem tiver interesse, a partir de agora, como não sabemos a duração da epidemia, deve enviar WhatsApp para os telefones:

Para agendar sua consulta on-line com horário marcado. 

Orientaremos como será feita a consulta através de um WhatsApp de resposta. 

Atenciosamente, 
EQUIPE DA CLÍNICA PINHEIRO FRANCO